Dia Internacional da Mulher


   

Solteiras, casadas, namoradas, profissionais, empreendedoras, mães, filhas, irmãs. Elas fazem parte de estudos estatísticos, estratégias mercadológicas, planos de comunicação de campanhas publicitárias e promocionais. Impulsivas? Na verdade, estudos de hábitos de consumo e comportamento revelam que, por serem mais impacientes, os homens são mais impulsivos do que as mulheres na hora das compras, independente de classe social. Os números também apontam para as mulheres como representantes da parcela do público brasileiro que toma a maioria das decisões de compras para a família.

Sem sombra de dúvida, essas decisões dizem respeito às compras que vão desde a escolha da marca da margarina que será consumida no café da manhã até os bens duráveis da família, do passeio de fim de semana até o planejamento dos estudos dos filhos. Índices econômicos comprovam que, nos últimos anos, as mulheres tornaram-se maioria entre os compradores de automóveis. Os números revelam que 45% dos automóveis comercializados atualmente no Brasil são adquiridos por mulheres.

Por esses e tantos outros motivos, o Dia Internacional da Mulher é uma data importante do calendário promocional tanto para empresas que desenvolvem produtos e serviços para o público feminino quanto para outras que não consideram a data. Ou seja, para a maioria das empresas de diversos setores da economia. Este ano, milhões de mulheres brasileiras receberam e-mails marketing em comemoração à data. No entanto, a maioria dessas mensagens, além da homenagem, se referia a ofertas de produtos e serviços exclusivamente femininos. O mesmo aconteceu com as campanhas promocionais. Um exemplo apenas pode exemplificar como a data promocional é foco “marcas femininas”.

Em 2006, a Hope lançou a linha Nude, produto sem similar no mercado brasileiro, que introduziu no país o conceito No VPL - No Visual Panty Lines. A tecnologia oferece produtos que não marcam sob a roupa, como se a mulher estivesse nua. A linha lançada no mercado com o slogan “Hope Nude. Com acabamento invisível, você esquece que está vestida” é composta por calcinhas com corte eletrônico, bordas planas e modelagem especial. Em 2009, a marca promoveu pela primeira vez a campanha Nude Day.

Em 2012, a Hope realizou a quarta edição da campanha Nude Day. Tradicionalmente a ação acontece em um sábado do mês de março e, neste ano, foi realizada no último dia 10. Nesse dia, todas as clientes que compraram uma calcinha Nude, ganharam outra igual. O diferencial da campanha é que a marca, além de presentear suas consumidoras por ocasião do Dia Internacional da Mulher, também apóia o GRAACC - Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer. Por meio da campanha, a cada peça vendida, R$ 1,00 é destinado para a instituição.

De qualquer forma, ainda é uma campanha promocional isolada que tem sua razão de ser, uma vez que comercializa e promove produtos exclusivamente femininos. Muito bom seria se o mercado brasileiro adotasse o Dia Internacional da Mulher para promover campanhas promocionais de produtos de outras categorias. Afinal, as mulheres também decidem a compra da maioria dos bens duráveis, incluindo automóveis. A indústria que move bilhões também depende delas. A expectativa média do setor para 2012 é crescer cerca de 5% em relação ao volume de 2011, que deve ser de 3,69 milhões de unidades vendidas. Isso significa 1,67 milhões de automóveis serão comprados e dirigidos por elas. Parabéns a elas.


Fontes:
Hope
Revista Exame
Portal Estadão - SP