Yahoo! lança formato inédito de anúncio em seu portal móvel

O Yahoo! inova mais uma vez em tecnologias para campanhas online e traz para os usuários de iPhone um formato inédito no Brasil em seu portal móvel, com a campanha Minha Vida de Game – Coca Cola Zero.

Conhecido como Takeover de Homepage, o anúncio vai permanecer por 48 horas no portal mobile do Yahoo!, hoje e amanhã, dias 9 e 10 de dezembro. Quando acessar ao site, o usuário visualiza um pequeno banner na parte inferior direita do iPhone que, quando tocado pelo cursor, amplia para um formato interativo e de tela inteira. É a primeira vez que uma campanha no Brasil recebe uma ação de takeover de homepage para dispositivos móveis.

Criado pela JWT e produzido pelo Grupo Pontomobi, o anuncio permite impactar, em um único dia, 100% da audiência mobile do Yahoo!. "A extensão desse novo formato de anúncio para nosso portal móvel reforça o posicionamento do Yahoo! de ser a empresa online mais inovadora quando o assunto é campanhas de Marketing, com uma experiência móvel visualmente mais interessante e interativa", comenta Melissa Beltrão, diretora do Yahoo! Mobile Brasil.

"Este formato inaugura uma nova etapa da mídia mobile. Assim como Rich Media revolucionou a publicidade na web, teremos agora em mobile uma riqueza muito maior de formatos", diz Leo Xavier, CEO da Pontomobi. Essa mesma tecnologia de rich media pode ser utilizada em smartphones com sistema operacional Android.

A ação também utilizará a página de Log in do Yahoo! em computadores para divulgar a campanha, atingindo milhões de pessoas em um único dia.

Fonte: Revista Making Of

Empresa lança teclado e mouse feitos de bambu

Produto faz parte de uma linha de gadgets sustentáveis

A empresa chinesa Chinavasion inovou ao lançar um gadget diferenciado: trata-se de um conjunto de teclado e mouse para computador feitos de bambu. O combo, chamado All Natural Full Bamboo Keyboard and Mouse, é conectado ao computador via uma entrada USB. O objetivo da empresa com o lançamento do produto foi criar uma linha de gadgets sustentáveis. O kit pode ser adquirido por US$33 (equivalente a R$ 57)

Fonte: Revista PEGN

Estudo inédito avalia atuação das maiores empresas do Brasil na internet

A MITI Inteligência divulgou um estudo inédito sobre como as maiores empresas do Brasil estão atuando na internet. No período de 15 a 21 de dezembro de 2010, foi avaliada a presença digital das maiores empresas de cada setor – com base no ranking da revista Exame 1000 Maiores Empresas do Brasil –, com o objetivo de avaliar como está sua imagem no mundo online. Foram monitoradas as empresas: Fiat, Klabin, CBMM, EMS Sigma Pharma, Atlas Schindler, B2W, CPFL, CSN, Souza Cruz, Telefônica, Refap, BR Distribuidora, TAM, Cielo, UOL, Galvão, Semp Toshiba e Hering.

No período da pesquisa, foram capturadas nas mídias sociais – por meio da plataforma postX, da MITI – mais de 28 mil interações que mencionaram alguma das empresas citadas anteriormente. O UOL, gigante da indústria digital, foi o mais citado (40,6% dos posts), seguido pela TAM (38,65%). No caso da empresa aérea, vale destacar que a maioria dos comentários foi negativo (58,20%), com reclamações de atraso e falha no atendimento.

O estudo constatou que o grande número de menções sobre o UOL na web é consequência da forte atuação da empresa em inúmeros canais online. Só no Twitter, são dez perfis oficiais, proporcionando um aumento na repercussão sobre a marca nas redes sociais. O mesmo acontece com a Fiat – terceira empresa mais citada no período, com 12% dos posts –, que tem grande aceitação dos usuários tanto pelo seu site moderno e interativo quanto por seus canais no Twitter, Facebook e Youtube.

Os dados mostram que o oposto também é verdadeiro: quanto menor a presença oficial da empresa na web, menor as menções sobre ela por parte dos usuários. Entre as empresas monitoradas, a CBMM é a com menor presença digital. O site da mineradora não oferece interação com o usuário e a empresa não possui nenhum canal em redes sociais. Como consequência, esteve presente em menos de 0,1% das interações. O mesmo aconteceu com a Galvão Engenharia e com a EMS Sigma Pharma. Sua ausência nas redes sociais resultou em pouco envolvimento e citações por parte de seus clientes.

“O que se percebe é que, de modo geral, as grandes corporações do setor da indústria não têm atuação efetiva nas redes sociais, pois consideram que seu mercado está voltado aos players e não ao consumidor final. Entretanto, é fundamental que essas empresas fortaleçam sua imagem junto a esse consumidor, pois ele influencia diretamente as ações de varejo e serviços, por exemplo”, observa Elizangela Grigoletti, gerente de inteligência e marketing, da MITI Inteligência.

Mesmo sem redes sociais
A Souza Cruz, a primeira colocada entre as empresas de bens de consumo, não mantém perfil no Twitter, Facebook ou Youtube, mas ainda assim é mencionada nas redes. Para manter sua imagem positiva na internet, usa seu próprio site institucional para manter relacionamento com o público e, também, com seus investidores. Na página da empresa, há uma seção chamada Fumo e Saúde, dedicada a expor abertamente os malefícios do hábito de fumar. Fala sobre o hábito, sobre o abandono do vício e ainda sobre pesquisas no desenvolvimento de produtos com menor risco à saúde do fumante.

“Falando das melhores práticas, um bom exemplo avaliado é a Hering. Sabendo investir na nova classe emergente, ganhou mercado com a integração de campanhas offline e online, facilitando a compreensão da mensagem e o relacionamento com o cliente, conseguindo uma fidelização invejável para outros setores”, avalia Elizangela.

Fonte: Portal Making Of

Campus Party testa tecnologia para colocar internet até na geladeira

Feira apresenta palestras e bate-papos até o fim de semana

A Campus Party abriu seus portões nesta segunda-feira (17) fazendo um grande teste com os 6.800 campuseiros que participarão da feira de tecnologia em São Paulo com um sistema que vai permitir colocar internet em vários aparelhos, inclusive em eletrodomésticos.

Festa vai dar prêmio de R$ 100 mil

A diferença está no chamado IP – espécie de RG das máquinas que se conectam à internet. Atualmente, existem 4 bilhões de combinações de números para os aparelhos. O mundo já está esgotando os números, o que poderia impedir novas máquinas de entrar na internet. Essa limitação é um dos impedimentos que a indústria da tecnologia enfrenta para colocar internet em geladeiras (que poderiam encomendar via internet automaticamente os alimentos), só para citar um exemplo.

A Telefônica, uma das patrocinadoras da feira, passou a testar uma versão de IP onde é possível praticamente o infinito de combinações – o número exato, segundo os técnicos da empresa é de 34 seguido de 37 zeros possibilidades. Ainda não existe um nome para esse número.

Segundo Ari Falarini, diretor executivo de rede da Telefônica, esse novo protocolo, chamado IPV6, está sendo testado há dois anos nos laboratórios da empresa.

A Campus Party é a primeira vez no mundo que esse novo sistema vem ao grande público. Quem quiser configurar a máquina para esse novo padrão vai poder contar com ajuda de técnicos da Telefônica.

Falarini ainda destaca que o novo protocolo já tem criptografia nativa – o que aumenta a segurança e a velocidade das conexões.

A Telefônica não divulgou o valor investido na pesquisa do IPV6.

Fonte: Portal R7 – Notícias

Starbucks aceitará pagamento via celular nos EUA

Rede anunciou que as 6.800 existentes no pais irão dispor da tecnologia, que funciona somente para os aparelhos iPhone, iPod Touch e Blackberry

Os clientes dos Estados Unidos que quiserem comprar um café ou qualquer outro produto da rede de cafeterias Starbucks não precisarão mais ter em mãos dinheiro, cartão de crédito ou outro tradicional meio de pagamento.

A companhia anunciou que, desde essa quarta-feira 19, todas as 6.800 lojas que possui em território norte-americano começaram a aceitar pagamentos via telefone celular. A tecnologia, por enquanto, está disponível somente aos proprietários dos aparelhos iPhone e iPod Touch (da Apple) e também do Blackberry.

Para utilizar o sistema é preciso comprar o aplicativo Starbucks Card e, dentro das lojas da rede, aproximar o aparelho de um scanner instalado exatamente para o pagamento. Por enquanto, ainda não será possível utilizar o pagamento via telefone móvel com aparelhos que utilizam o sistema Android.

Segundo os dirigentes da marca, mais de um terço dos clientes do Starbucks nos Estados Unidos usa smartphones. Dessa maneira, a intenção é fornecer um meio de pagamento mais ágil e condizente com o estilo do público. O aplicativo da rede também permite o acúmulo de pontos, que poderão ser trocados por produtos nas unidades das cafeterias.

Fonte: MM Online