A Importância de Ser Você. Quando Ser Você Mesmo É Seu Melhor Marketing

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Quem é você? Você sabe quem você é? Como vai o ego? E a auto-estima, está em alta? De onde vêm essas informações: das opiniões que escuta dos outros ou de dentro de você? Qual a medida de avaliação para o seu sucesso?

“Imagem é tudo”, principalmente a imagem que você faz de si mesmo. A representação interna que cada um tem de si é que cria o posicionamento externo e a forma como outras pessoas orientam seu tratamento com referência à nossa pessoa. Resumindo: a maneira como cada um se vê e se relaciona consigo próprio é que define como será o seu relacionamento com o mundo.

Por isso, é de extrema importância ter uma imagem positiva a nosso respeito. Não é só ego, muito embora ele esteja presente todo o tempo e se beneficie diretamente. Tendemos a criticar quem se auto-valoriza dizendo que tem um ego inflado, mas este julgamento evidencia uma posição inferiorizada de quem ainda não conseguiu atingir um patamar estável de elevada auto-estima. Por que eu também não me acho o “máximo”? É simples: porque a crença que tenho a meu respeito ainda não me permite acreditar que sou o máximo, e por não acreditar, não formei imagens mentais fortes o bastante para criar este sentimento dentro de mim. O bom é que crenças podem ser mudadas ou substituídas a qualquer momento. Aqui é uma questão de crer para ver e não o contrário: não esperar ser aplaudido para se achar maravilhoso mas, sim, ao se sentir maravilhoso tenha certeza, os aplausos vêm. É esta postura interior que tem o poder de catalizar os elementos necessários ao nosso sucesso pessoal.

Todos desempenhamos inúmeros papéis na vida: mãe, pai, filho, companheiro, profissional, amigo, esportista e, para cada um deles, assumimos um comportamento que, ao nosso ver, é o melhor. É como se existissem vários “eus” que utilizam diferentes máscaras para mudar o papel de acordo com a ocasião. Em cada caso, o que define o comportamento utilizado é a nossa percepção do que os outros esperam de nós naquele instante. Ou seja, um referencial externo é usado para direcionar um posicionamento interno. Em decorrência disso, gastamos muita energia tentando ter sob controle essas imagens exteriores e manter a coerência e a consistência de nossos comportamentos. Gastamos tanta energia e tanto tempo nisso, que pouco sobra para descobrir quem realmente somos.

Independentemente das opiniões externas, a consciência de quem sou “EU” baseada num referencial interno de aceitação abre um universo de possibilidades. Ninguém é perfeito, maravilhoso e sensacional cem por cento do tempo, embora gostaríamos que assim fosse. Nem mesmo o Super Homem ou a Mulher Maravilha. Erros e acertos, altos e baixos fazem parte da vida. Como seres humanos estamos aqui acertando, errando, aprendendo e evoluindo todos os dias. Com certeza, você já viu alguém reconhecer um ato falho ou uma situação que não teve o desfecho esperado, e provavelmente ao invés de ser culpado, foi admirado por sua coragem em aceitar e assumir. Esse é o início da construção de uma imagem positiva de si mesmo e de manter a auto-estima lá em cima: ser o que se é, aceitar com tranqüilidade o que ainda não é, e trabalhar para mudar e vir a ser. O mais importante não é acertar sempre, mas sim errar o mínimo possível e aprender com os erros.

Seja você mesmo e aposte nisso!

Aceitação é a chave para a mudança daquilo que, em sua opinião, ainda não está ideal. Ser você mesmo implica em aceitar o que se tem neste momento e começar a partir daí. Você é único e especial. Não existem, nunca existiram e jamais existirão duas pessoas iguais. “EU” sou o que eu sou e cada um é o que é! Todos estamos sempre fazendo nosso melhor e aprimorando-nos a cada dia, quer tenhamos consciência ou não (e mesmo que algumas vezes possa não parecer). Por isso é tão importante descobrir nossos potenciais, deixar aflorar o lado puro, bom, perfeito que todos nós temos, com o mínimo de críticas ou julgamentos. Sem se estender em culpas e desperdiçar energia inutilmente com dúvidas e questionamentos infindáveis. Não crie expectativas, muito menos ilusões. Liberte-se das opiniões alheias porque se não estão servindo para elevar a moral e a auto-estima, então não servem para mais nada!

Acredite: você é muito importante! Existe um propósito maior em sua vida. Tome suas próprias decisões baseadas no orgulho de ser quem você é. Comece agora mesmo a reforçar esta imagem e este sentimento bem dentro de você. Energize e dê vida a esta idéia. O momento seguinte nasce do momento atual, não do passado. Portanto, esqueça o que já foi. Não desperdice seu tempo tentando manter situações só pelo que os outros vão pensar, dizer ou fazer. Isso não é problema seu, é deles. Aja por si mesmo, por acreditar em você. Aceite que pode e aposte nisso, porque com certeza você vai ganhar a aposta!

Fonte: Carmen Castillo – Economista com especialização em Administração de Marketing.

Deixe uma resposta