À Presidenta!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Mercado está pronto para atender possível onda de brindes femininos com a vitória de Dilma Roussef

A democracia brasileira concebeu maturidade ao eleger uma mulher para a Presidência da República. A afirmação virou um jargão na boca de analistas e repórteres desde a eleição de Dilma Roussef ao Planalto. O importante é que o Brasil seja administrado de forma consciente, com responsabilidade em relação às mudanças ocorridas durante o governo Lula, que alteraram a face da nação. Ponto para as mulheres, que (teoricamente) vivem expectativas em relação a possíveis transformações de suas realidades – tanto no mercado de trabalho quanto na vida social. Em relação ao mercado de brindes, uma demanda devido ao destaque das mulheres é possível. Por isso, o setor está preparado caso surja uma onda no horizonte próximo com uma enxurrada de pedidos de ‘presentes’ para esse público.

Edson Oliver, gerente de vendas da Fiorese Bríndisi, foi taxativo: “Caso ocorra alguma demanda, estaremos prontos para atendê-la”. Oliver revela que, nos últimos quatro anos, o mercado passa por uma reestruturação, com um cliente mais exigente, e com o sucesso dos brindes com apelo de tecnologia de ponta, como pen drivers customizados, MP4s, porta- retratos digitais, etc. Mas que, em relação às mulheres (o público-alvo da Fiorese Bríndisi), são os folheados e os kits de correntes com pingentes customizados que têm grande demanda. Lu Gonzalez, gerente comercial da M.Korn Joalheiros, também afirmou que a empresa está pronta para atender a uma possível onda de presentes dirigidos para as mulheres. Segundo ela, toda sociedade sentiu a valorização da mulher, e a vitória da presidenta é o ápice desse movimento. “Afinal, uma mulher que lutou e chegou lá com classe e elegância é o melhor exemplo que podemos ter”, disse. E que vê, realmente, a eleição de Dilma Roussef como um grande impulso ao setor. Principalmente no de joias e semijoias em que a M.Korn atua (praticamente direcionado ao público feminino). Ela considera que a mulher circula mais que o homem nos espaços de consumo, como supermercados, lojas, shoppings, e – com as mudanças a partir da vitória da presidenta, deve existir um impacto em todos os mercados. “O homem toma a cerveja, mas na maioria das vezes quem compra é a esposa”, conclui. Ainda segundo ela, o público feminino é mais exigente, e por isso força o mercado, as empresas e seus departamentos de marketing a se atualizarem em relação a brindes. “Este é o motivo que nos leva às feiras internacionais”, conta. Lu Gonzalez revela que os profissionais de marketing sabem disto, e procuram sempre empresas que apresentem este perfil, de observadoras do comportamento feminino, para adquirirem o produto certo para o momento certo de presentear. “É impressionante como conhecem e entendem; parece que compram para eles mesmos”, revela.

A exigência da mulher como parâmetro para o aperfeiçoamento das empresas também ficou evidente no depoimento de Tatiana Kaz, da Núcleo Line. Segundo ela, o mercado de brindes já reflete o papel da mulher na sociedade, que está cada vez mais atento ao fenômeno de valorização da mulher, tanto que as ações promocionais foram deixando de incluir apenas perfumes e cosméticos e passaram a trabalhar com produtos vendidos em shoppings, mercados, e outros pontos de vendas. “Com o passar do tempo, ficou evidente o poder de decisão da mulher”, disse. “Não está mais ligado somente à questão doméstica”, completa.

Com a demanda de brindes que pode chegar a qualquer momento, não haverá mulher sem ‘presentes’ no Brasil. Um brinde à Presidenta!

Por Vinícius Miguel Costa – Grupo Bríndice

Deixe uma resposta