Efeito Dom Quixote

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Em primeiro lugar a teoria (teoria aqui no sentido de conhecimento formalizado e escrito) foi, é e sempre será eternamente ligada a prática. Uma prática, às vezes, se imortaliza quando vira teoria. E, às vezes, um pensamento teórico se materializa e vira uma prática. Vamos pensar que teoria-prática é um sistema que se retroalimenta. E assim se consolida e se perpetua um conhecimento. No entanto, alguns agentes do conhecimento na academia esquecem que para o pleno sucesso do sistema, ele, deve ser aplicado por completo. Sendo assim, de nada adianta alunos buscarem apenas saber, sem saber fazer. E de nada adianta professores repassarem saber, sem treinar, isso mesmo, treinar e desenvolver os alunos para saber fazer.

O ensino das ciências administrativas, bem como de outras ciências, necessita de uma reciclagem. Reciclar os métodos, as metodologias e a cultura que impregna as entranhas do sistema de ensino. Repensar o motivo pelo qual se valoriza muito, e as vezes apenas, os pesquisadores. Acredito que aqueles que realizam trabalhos de extensão e práticos podem ser mais valorizados. A mudança no sistema é unir a teoria com a prática.

Unir a teoria com a prática no ensino primário, secundário e superior é evitar um efeito que chamo aqui de “Efeito Dom Quixote”. As leituras em excesso dos livros de cavalaria (muito comum nos séculos XIV e XV) levaram um fidalgo ao êxtase. E, assim, intitulou-se Dom Quixote de la Mancha. Pensando possuiu aptidões necessárias, “tornou-se” um cavaleiro em busca de aventuras. Nestas andanças, ia junto seu fiel escudeiro Sancho Pança, que sem estudo, acreditava cegamente em seu amo. Introduzi isso para exemplificar que na teoria tudo parece ser possível, como eram os livros de cavalaria. O desconhecimento da realidade nos leva a combater moinhos como Dom Quixote. Os acadêmicos precisam conhecer que a vida profissional não é apenas combater moinhos de vento. O “Efeito Dom Quixote” seriam nossos devaneios e nossas paixões platônicas por uma teoria que pode nos deixar cego e obsoletos. Este efeito tem sua origem na valorização em excesso da teoria, e na não vivência, e na não experiência da vida real. Ficando isso em segundo plano.

Realizando uma comparação, a teoria seria os livros de cavalaria. Dom Quixote seria o professor, e os alunos seriam Sancho Pança. Como falei no inicio, a culpa dos problemas do ensino está no sistema. Porém, como no filme Tropa de Elite, é possível ir contra o sistema. Por isso, alunos insatisfeitos devem buscar conhecimento e experiências além do que é oferecido em sala de aula. Correr atrás das coisas é uma frase muito comum de ser dita para quem desejar buscar algo mais. Então, finalizo dizendo que se as coisas não estão como desejamos, devemos mudar primeiramente nossa visão de ver as coisas, assumir nossos erros, e posteriormente ter atitude para mudar. Como fez Sancho Pança que em certa altura, abandona e larga de mão seu amo.

Fonte: Administradores.com

Deixe uma resposta