Os 07 Pecados Capitais da Pequena Empresa

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Você já deve ter ouvido sobre os 7 pecados capitais, que com freqüência são citados na Bíblia. Mas você sabia que eles também se aplicam às pequenas empresas? E neste caso podem comprometer todo o bom desenvolvimento e crescimento da empresa.

Para ajudá-lo a identificar os pecados e combatê-los, selecionamos a seguir 7 tópicos. Mas vale lembrar que para cada pecado capital existe uma virtude oposta a ser buscada. Então, fique atento para não cometer esses erros e acabar comprometendo a sua empresa.

Descubra aqui os sete pecados capitais e as sete virtudes opostas do varejo.

Sete Pecados para o Varejo:

Centralização: Concentrar em si as decisões. Achar que ninguém, além de você, sabe fazer as coisas direito na sua empresa;

Gestão a moda antiga: Decidir com base no "feeling" e desprezar o valor da informação para gestão do negócio;

Preço: Acreditar que os consumidores só se preocupam com o preço;

Contratação Emocional: Usar critérios pessoais e emocionais no processo de seleção de funcionários. Privilegiar aspectos como simpatia e indicação de um conhecido em detrimento da qualificação;

Foco no Operacional: Envolver-se demais em atividades operacionais e reservar pouco tempo para pensar em estratégias;

Consumidor Inimigo: Achar que o consumidor é folgado e está ficando cada vez mais mal acostumado;

Ganha-Perde: Considerar uma boa negociação aquela em que um ganha e o outro perde;

As Sete Virtudes Opostas:

Empowerment: Permitir que seus funcionários tomem decisões de acordo com o nível de seus cargos. Confie na capacidade dos profissionais que você contratou ou então reveja o seu processo seletivo;

Informação como diferencial: Utilizar a informação para dar mais acertividade à experiência ou "feeling";

Fidelização: Perceber que outros fatores também podem atrair os consumidores além do preço, tais como: produtos diferenciados, atendimento, etc;

Alta Performance: Contratar ou manter os funcionários por sua competência técnica;

Visão Estratégica: Não pensar apenas no hoje. Dedicar parte do seu tempo útil para elaborar planos para o futuro do negócio;

Consumidor Valioso: Perceber que o consumidor é seu maior aliado, pois se ele estiver satisfeito e se sentindo bem atendido ele irá contatá-lo outras vezes;

Ganha-Ganha: Praticar o jogo do ganha-ganha. Em uma negociação, ambas as partes devem sair satisfeitas para que os bons negócios se repitam.

Fonte: Maria Paula Dias César – consultora e Marketing

Deixe uma resposta