SOS: O lucro sumiu!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Como gerir de forma eficiente as finanças da empresa e ter um olhar crítico para o seu posicionamento de mercado.

Os instrumentos e ferramentas de gestão e os relatórios e informações gerenciais são fundamentais para que haja um bom gerenciamento na empresa, afinal eles contribuem, e muito, para que isso, de fato, aconteça. Entretanto, outros fatores são extremamente vitais para que a empresa tenha lucros cada vez mais significativos.

Até a década de 90 as empresas pouco ou nada tinham em termos de instrumentos de gestão e relatórios gerenciais e, todavia, sobreviviam por décadas, com boas taxas de retorno e rentabilidade. Por outro lado, empresas organizadas, com ferramentas de gestão implantadas em sua cultura, saíram do mercado, de uma hora para outra. Como explicar este fenômeno?

É preciso frisar bem algumas das características que levam uma organização capitalista ao sucesso, para entendermos a questão:

1. Atitude Estratégica:
a. Grande interatividade com o cliente, fornecedor e outras unidades;
b. Satisfação total do cliente;
c. Posicionamento de mercado;
d. Promoção da inovação e da qualidade;
e. Excelência no atendimento;
f. Busca constante de novos negócios;
g. Formação de parcerias com empresas, universidades etc.;
h. Estrutura descentralizada, com grupos multidisciplinares e abertos;
i. Tecnologia de produção flexível e estrutura com custos baixos;
j. Busca por novos talentos e estímulo constante da criatividade;
k. Utilização de TI e departamento de P & D;
l. Programas de educação ambiental;
m. Outros.

2. Gestão de Pessoas:
a. Valorização do indivíduo como pessoa;
b. Incentivo à participação do colaborador e ao espírito de equipe;
c. Adoção de políticas de recompensas e motivação;
d. Treinamento constante em todos os níveis da organização;
e. Foco na gestão do conhecimento;
f. Ambiente físico confortável e propício ao desenvolvimento dos trabalhos;
g. Veículos de comunicação interna eficientes;
h. Outros.

3. Ferramentas e instrumentos de gestão:
a. Relatórios de Apuração, Análise e Planejamento de Custos;
b. Planejamento Financeiro e Fluxo de Caixa;
c. Indicadores de Desempenho em todas as áreas e setores da empresa;
d. Mapeamento e Gestão dos Processos Críticos;
e. Foco na Gestão por Processos em vez da Gestão Funcional;
f. Uso do PDCA – Plan-do-checkandaction, e outras ferramentas de melhoria contínua ;
g. Balancetes Gerenciais;
h. Orçamento Empresarial – budget;
i. Vários outros.

Como salientado, o uso de ferramentas e informações gerenciais é muito útil em qualquer organização, principalmente em se tratando de controle da qualidade, mas podemos entender porque empresas com poucos instrumentos de gestão e poucas informações gerenciais sobreviviam e ainda sobrevivem nos dias de hoje.

A demanda pelo produto ou serviço é o começo de tudo! Sem demanda não tem produção, nem tão pouco empresa. Não tem nada! Existindo uma demanda significativa e com uma boa visão estratégica teremos uma empresa focada no seu negócio e na sua missão, buscando todas as formas para satisfazer plenamente o seu cliente. Antigamente, o preço era ditado pela oferta e mesmo nos dias atuais ainda existem produtos ou serviços com pouca demanda no mercado. Neste caso, empresas ainda sobrevivem desde que focadas no cliente (Gestão Estratégica).

Com o começo do novo século, e devido fatores como escassez de mão de obra, globalização, concorrência, elevação de nível de escolaridade, etc., um outro fator, que já era importante, tornou-se fundamental para o sucesso das empresas: a Gestão de Pessoas. Descobriu-se, ainda que tarde, que são as pessoas que fazem os resultados, afinal, empresas podem ter bons produtos, bom posicionamento de mercado, bons instrumentos de gestão, porém, se as pessoas não forem capazes e estiverem altamente motivadas, nada acontece em termos de resultados!

Com a concorrência intensificada, muitas empresas começaram a sucumbir na década de 90; faltou visão estratégica do mercado, boa gestão de pessoas e implantação de ferramentas de planejamento e controle de resultados.

Outro fator importante e que merece destaque é a exigência dos agentes de mercado (bancos, governo, investidores, etc.) por informações de cunho gerencial.

Assim, se a sua empresa opera num mercado de muita demanda e pouca oferta, você poderá escolher entre obter resultados imediatos, focando apenas a Gestão Estratégica, ou resultados duradouros e sustentáveis, se adotar os 3 aspectos descritos acima. Caso sua empresa opere num ambiente competitivo, você não tem escolha. Terá de focar os 3 aspectos: a Gestão Estratégica, a Gestão de Pessoas e os Instrumentos e Ferramentas de Gestão.

A escolha é livre e de sua única responsabilidade, pois, afinal de contas, é assim que funciona o mundo capitalista.

Fonte: hsm.com.br

Deixe uma resposta