Administração da Comunicação Organizacional Integrada em um ambiente de polifonia de discursos

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

"A comunicação empresarial (organizacional) é tão antiga quanto a empresa (organização). Nasceu remotamente da necessidade natural de (se) comunicar, fosse internamente (questões da administração da organização) ou externamente (com os clientes); ora unidirecionalmente, ora multidirecionalmente; mesmo que involuntária ou inconscientemente. A evolução das organizações cobrou caro da Comunicação: comunicar(-se) bem se tornou vital para sobrevivência – não basta informar: “quem não se comunica BEM se trumbica”, parafraseando José Abelardo Barbosa de Medeiros, o Chacrinha." (RIBEIRO, 2013).

É assim que abro a Introdução da minha monografia, requisito para conclusão do curso de Administração, da UFRRJ.

"O objetivo deste TCC é comprovar – através do referencial teórico e pesquisa de casos divulgados na grande mídia – que o conceito elaborado no Brasil há quase 3 décadas por Margarida Kunsch, Comunicação Organizacional Integrada, é o mais eficaz e eficiente meio de administrar a Comunicação Organizacional e, colateralmente, mostrar como divulgar e fixar integradamente a missão, visão e valores é importante para se amplificar o bem-dito, reduzir o mal-dito e abortar o não-dito; evidenciar que não é produtivo – nem ético – tentar parecer ser o que não se é de fato e, finalmente, provar como é relevante ser um sistema aberto – através da comunicação, emitindo e captando dados, informações e conhecimento – colhendo do meio ambiente o que ele pode oferecer de melhor, da forma mais econômica possível, devolvendo os melhores produtos e serviços a este ambiente." (RIBEIRO, 2013).

A comunicação organizacional é o óleo da engrenagem: a coisa não anda bem se for a seco, prejudicando o sistema até fundi-lo, muitas vezes, irremediavelmente.

Fonte: Administradores.com

Deixe uma resposta