Ampro pode virar sindicato

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Depois de rebatizar o setor, Kito Mansano mostra que veio para fazer profundas mudanças no mercado de agências especializadas, agora denominado de live marketing.

Uma assembleia geral marcada para o próximo dia 26/07, às vésperas do primeiro Congresso Brasileiro de Live Marketing reunirá associados para votar a criação do Sindlivemarketing – Sindicato das Empresas de Live Marketing.

A assembléia mostra que parte dos empresários do setor de promoções e eventos está disposta a mudar definitivamente a dinâmica do mercado onde atua. A proposta ocorre justamente no ano em que a Ampro – entidade escolhida por eles até aqui para orientar clientes, agências e fornecedores sobre as práticas saudáveis de mercado – completa 20 anos. O sim por parte da maioria significará uma mudança drástica, que poderá modificar a maneira de como estas agências se defendem das dificuldades impostas pelo mercado.

Kito foi o primeiro presidente representante de uma agência de porte do setor a comandar a Ampro. Até aqui, os ocupantes da presidência da associação ou eram diretores de empresas, sem poder de decisão no negócio onde atuavam, ou donos de agência de médio e pequeno porte sem representatividade junto ao setor.

À frente da Rock Comunicação, agência promocional posicionada entre as principais em atividade no Brasil, Kito resolveu tomar uma atitude radical na plena defesa de seu próprio negócio, que poderá se refletir para todo o mercado. Mesmo sem contar com unanimidade do empresariado sobre o uso do termo Live Marketing para denominar o mercado, o executivo segue em frente disposto a realizar uma grande mudança com a criação do Sindlive.

Segundo levantamento do Anuário Brasileiro de Marketing Promocional 2013
( Brazilian Live Marketing Yearbook na versão em inglês, distribuído internacionalmente) o mercado brasileiro conta com cerca de cinco mil estruturas que prestam serviços de criação, planejamento e execução de ações promocionais e eventos.

O setor faturou 40 bilhões de reais em 2012 e a previsão de crescimento para o próximo período está na casa de 10% ao ano. A atividade cresce porque a indústria percebeu que as ações de interação com os consumidores e público interno proporcionam maior retenção, especialmente diante do grande alcance das redes sociais e internet.

O setor de promo brasileiro foi destaque no último Festival Cannes Lions, quando o escritório brasileiro da Ogilvy, do Grupo WPP, conquistou o Grand Prix na categoria Promo & Activation com o case que engajou a torcida do Sport Recife a doar órgãos. Promoview acompanhou este grande momento e lançou internacionalmente o Anuário do setor promo

Fonte: Promoview

Deixe uma resposta