Analisando as estratégias

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

•A comercialização e a inovação constituem as áreas básicas para a fixação dos objetivos;

•É nelas que a empresa colhe seus resultados;

•É pelo desempenho nessas áreas e pelas contribuições que nelas presta que seus clientes lhes pagam;

•Todos os objetivos das empresas devem estar ligados as realizações, visando ao fazer e não às boas intenções.

Objetivos – I

•O Marketing e a Inovação;

•A decisão de concentrar-se e a decisão referente à posição da empresa no mercado;

•Necessidade de objetivos relativos a todos recursos: recursos de pessoal, recursos de capital, recursos de instalações e recursos físicos básicos – ,sua obtenção, utilização e produtividade;

•São necessários objetivos relativos à dimensão social da empresa, às suas responsabilidades sociais e às repercussões sociais de sua atividade.

•Em todas essas áreas, a pequena empresa precisa tanto de objetivos claros como a grande empresa.

Objetivos – II

•O Lucro e a Lucratividade aparecem ao final do processo;

•Constituem necessidades relativas à sobrevivência da empresa, exigindo portanto objetivos próprios;

•Mas a lucratividade necessária impões também limites sobre todos os outros objetivos;

•É necessário submeter os objetivos a comparações – compará-los uns com os outros, em termos dos diversos requisitos do curto e longo prazo, e compará-los com os recursos disponíveis.

Fixação de Prioridades

•Os dois orçamentos relacionados com o futuro – o das despesas de capital e o das despesas administrativas – expressam também as prioridades fixadas pela direção.

•O mecanismo chave é o ORÇAMENTO das despesas de capital e das despesas administrativas.

•Detalhe sabe-se que:

•Nenhuma empresa pode fazer tudo;

•A pior coisa é tentar fazer um pouco de tudo, pois acaba-se não fazendo nada;

•Fixar prioridades é arriscado, mas é necessário;

•Não existem fórmulas mágicas e é necessário que alguém tome a decisão.

Objetivos e Ação

•Transformar objetivos em ação, como? eis a questão:

•Qual é o nosso ramo, qual será ele e qual deve ser?, raciocinar-se através de objetivos é a ação, não o conhecimento teórico;

•O que se pretende é concentrar as energias e os recursos da organização nos resultados corretos;

•O produto final de análise da empresa é constituído, portanto, de programas de trabalho e de atribuições de serviços específicos e concretos;

•Metas definidas e responsabilidades claras;
É necessário transformar em ações, caso contrário serão só sonhos.

As analises acima, são fundamentadas no que o pai da administração dizia, sua base é sólida seu argumento é comprobatório, portanto, assim presto o mínimo do que aprendi a ele.

Peter Ferdinand Drucker

O titulo do que aqui expus, pode na sua sequência não falar tanto de estratégias, mas deixo bem claro que os fundamentos: comercializar e inovar, com objetivos, metas e planejamento, são as estratégias chave para o pequeno ou grande resultará somente em sonhos e não em realizações, se não forem seguidos não importando o grau de dificuldades que se venha a enfrentar em uma organização grande,média ou pequena,o trabalho é o mesmo.

Fonte: Administradores

Deixe uma resposta