Eu acredito! Deu certo para o Galo, e para você?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

A Copa Libertadores da América foi a prioridade para o Clube Atlético Mineiro – CAM. O desejo da torcida alvinegra, cujo grito "Eu Acredito!" virou refrão, durante as grandes dificuldades pelas quais o time passou, antes de sagrar-se campeão e explodir em comemorações pode ser exemplo na carreira e na gestão?

Acreditar é suficiente nas conquistas? A torcida pelo sucesso ajuda?

Independentemente de para que time você torça, a analogia aqui tem como propósito analisar os aspectos que levaram o Galo mineiro à conquista do título da Libertadores da América, inclusive a questão da crença, do grito de Eu Acredito e da brincadeira de Yes We C.A.M.

O contraponto é discutir até que ponto a torcida de alguém, além de você, pode influenciar, positiva ou negativamente, os seus resultados, sejam eles pessoais ou corporativos. Você acredita nesta influência?

Se você chegou a este artigo através da news em seu e-mail provavelmente gostará de ler o segundo artigo desta semana: Coaching corporativo dá resultado?, ele pode ser relevante para você.

Acreditar diz respeito às crenças. Não necessariamente às crenças místicas, religiosas e filosóficas, mas podendo incluir estas. Todos nós temos crenças sobre nós mesmos, sobre as outras pessoas, sobre as coisas e sobre nossos objetivos. As crenças não são verdades universais, mas são para quem as tem. Crenças são justificativas e dizem respeito àquilo que podemos ou não podemos fazer, portanto o Eu Acredito ou o trocadilho com o Yes We CAM, no qual o verbo inglês "can" foi modificado para tornar-se a sigla do time, fez uma analogia oportuna e criativa ao slogan utilizado pelo presidente americano, Barack Obama para impulsionar a crença do seu povo sobre poder mudar o País.

Até que ponto tudo isso influenciou os agentes ativos do time, os jogadores, o técnico e toda a comissão técnica, para a conquista do título, que, diante de cada jogo, parecia impossível?

A torcida não é agente ativo na partida, ela torce, grita e incentiva, porém de fora. Mas a torcida adversária também o faz. No entanto, ao incentivar o time a torcida faz, no esporte, o que muitas pessoas fazem na vida de muitos de nós. No caso do Galo funcionou. E para você, como funcionam as torcidas de parentes, amigos, colegas de trabalho e, no caso de ser você um gestor ou empresário, como funciona a força da torcida de sua equipe?

As crenças estão associadas a outros pilares fundamentais que formam uma cultura (a torcida de um time possui uma cultura). Esta cultura é fundamentada em valores e critérios que, quanto mais compartilhados por todos em função de uma causa, mais fortes se tornam. Por isso a força que o Eu Acredito! Do galo representou para a conquista.

O que fez a força foi o compartilhamento e, sobretudo, a adesão dos protagonistas (jogadores, comissão técnica, etc.) ao sentido do acreditar e nesse processo as crenças religiosas, principalmente do técnico Cuca e do goleiro Victor foram expostas de forma direta. No entanto, ambos disseram que a crença foi fundamental para coroar o trabalho que fizeram.

Na vida de todos nós a torcida pode ser favorável ou contra. Mas, o que faz a diferença mesmo é se nós cremos no que os outros creem acerca de nós. Se você acredita que pode ou se acredita que não pode, em ambos os casos você está certo, disse Ford. Crenças são sustentações para outros dois fatores fundamentais do sucesso:

1) Capacidades. É preciso que a pessoa ou pessoas envolvidas sejam capacitadas técnica e comportamentalmente para lidar com as circunstâncias, o que inclui as adversidades, como uma penalidade no último minuto do jogo;

2) Comportamento. O comportamento é influenciado diretamente pela crença de poder ou não. Neste caso, o comportamento é do agente ativo. Para que seu comportamento seja realmente eficiente é necessário que você acredite em si, acredite em suas capacidades e demonstre isso às demais pessoas envolvidas. Comportamento é exemplo de incoerência ou coerência com suas crenças e habilidades em dado contexto.

Crença é uma energia que pode ser positiva ou negativa. O que é mais importante é que você pode modificar e fortalecer as suas crenas.

Mas, se você pensa que pode simplesmente acreditar e deixar as coisas acontecerem por milagre é bom lembrar de uma camisa usada pelo goleiro alvinegro depois da conquista, na qual estava escrito:

Não é milagre. É Atlético Mineiro!

Fonte: Administradores

Deixe uma resposta