Hands fala da importância de estar em Cannes

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Pode parecer estranho para quem olha de fora ou para quem nunca esteve em Cannes. Mas, apesar da presença de profissionais e agências concorrentes, o clima no Palais é de encontro, de torcida e de muita reflexão.

Se a criatividade é uma via de mão dupla, falar de integração implica em não apenas integrar diferentes mídias ou ferramentas, mas também trocar e integrar com colegas de mercado.

Foi na tarde de terça-feira (18/06), que conseguimos reunir diversos profissionais brasileiros de live marketing, uma tarefa árdua de se conseguir, afinal são muitas palestras, encontros e workshops. Uma conversa que, de certa forma, antecipou os temas que serão tratados também no 1º Congresso de Live Marketing.

Entre estas conversas, os profissionais da nossa patrocinadora deste ano, a Hands, Marcelo Lenhard e Enricco Benetti, comentaram alguns aspectos importantes do Festival reforçando sempre a importância de mais e mais agências trazerem as suas ideias para competir em Cannes.
Marcelo, de forma lúcida e realista, defende que o foco não deve ser competir com agências de propaganda, que têm um volume incomparável de projetos. “É preciso experimentar, inscrever da forma que faz sentido para o Festival. A NewStyle é um exemplo que temos que conhecer melhor e nos inspirar”, afirma.

A agência de Cláudio Xavier teve este ano três indicações, porém não levou Leão. Sobre este fato, Marcelo encoraja as agências: “Estar aqui é fundamental. Quando sair Leão para as especializadas, vai ser bom para todos nós, independente da agência que representamos”, finaliza.

Já Enricco sugere caminhos para que isso aconteça com base em sua experiência em grandes agências de publicidade. “A cada ano que passa, sinto que ainda falta know-how para inscrever do jeito certo. E a cobertura que é feita aqui in loco pelo Promoview ajuda muito a entender a cultura das premiações”, destaca.
“As agências de propaganda têm histórico e conhecem o caminho das pedras. Mais do que volume de ideias, falta estrutura de pensamento nas agências especializadas como acontece nas agências de publicidade, que têm metas de inscrição e por busca de ideias a cada ano”, completa Enricco.

Fonte: Promoview

Deixe uma resposta