Pequenas dicas, grandes resultados.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Regras simples podem ser a melhor ferramenta de vendas para as empresas de brindes. Vale a pena conhecê-las e aplicá-las.
Embora a maioria das empresas tenha sido afetada, em maior ou menor grau, pela crise econômica nos últimos dois anos atingindo, por consequência, também o setor de brindes, a tendência atual é de franca recuperação. As notícias divulgadas nos jornais e pela televisão confirmam: as vendas em todos os segmentos da economia vão de vento em popa e, assim, as perspectivas para o setor de brindes são excelentes. Mas a questão que fica para os empresários do segmento é: como aproveitar da melhor forma esta onda de crescimento para conquistar novos clientes e realizar bons negócios?
Não é algo assim tão complicado, pois as melhores armas de marketing não custam nada e dão ótimos resultados. Às vezes, bastam práticas simples que todos conhecem, mas nem sempre praticam – apenas os bem-sucedidos. E estas pequenas verdades podem ajudar o empresário da área de brindes a entrar no seleto clube dos vencedores.
O Grupo Bríndice selecionou algumas dicas preciosas nesse sentido. Vamos a elas:
A importância dos detalhes – Nenhum detalhe é pequeno demais e deve ser cuidado com todo carinho. Na empresa, isso começa pelo atendimento da telefonista ou recepcionista, passando pelo uniforme, pintura, móveis, atenção às correspondências, entre outros cuidados. Os clientes adoram cortesia, simpatia, entusiasmo, limpeza, alegria e amizade.
Acompanhamento – Em todas as etapas do processo, jamais esqueça do cliente. Lembre-se que o acompanhamento é uma enorme vantagem. Somente os bem-sucedidos acompanham os clientes mesmo no pós-venda, até porque nenhuma venda é a última. E é assim que se conquista fidelização e credibilidade.
Contato pessoal – A propaganda representa apenas 1% do marketing de vendas. O contato no dia a dia é o que realmente fará diferença. Nada substitui um contato pessoal e caloroso. Os clientes procuram bons serviços e bom atendimento e não querem ser tratados com impessoalidade.
Demonstrar o produto – É importante demonstrar da melhor forma os produtos ou serviços, deixando os clientes vê-los, tocá-los ou degustá-los, se for o caso. Para eles, informação é fundamental e quanto mais eles virem e sentirem os produtos, melhor.
Facilitar os pedidos de compra – Quanto mais a empresa agilizar a transação, mais os clientes comprarão. E isso não vale só para a compra em si: deve-se ser ainda mais ágil nas solicitações especiais de trocas de mercadorias. Com isso, ganha-se muitos pontos.
Fazer amigos – Os laços de amizade criam lealdade. O empresário pode e deve ser amigo dos fornecedores, funcionários, clientes e, porque não, até dos concorrentes. Mas sempre fazendo isso com sinceridade, gerando transparência e solidariedade. Em momentos de crise, é quando mais nos aproximamos dos amigos, buscando e oferecendo ajuda.
Comodidade – Esta é uma regra básica e essencial: ser a solução para os clientes e não um problema. Para isso, tente sempre facilitar a entrega dos produtos, a cobrança, ofereça opções de crédito, escolha e troca de itens. Os clientes serão gratos por isso. E voltarão a procurar a empresa.
Motivação – Agir entusiasticamente faz com que este ânimo contagie a todos, desde os funcionários ao público externo. Deve-se estar sempre prevenido contra a desmotivação, pois esse é o inimigo interno mais perigoso de todos.
Satisfação do cliente – O empresário precisa ter sempre em mente que sua principal tarefa é fazer os clientes felizes. Só assim eles farão propaganda sua e de sua empresa. E esta é a propaganda mais barata e valiosa do mundo. Clientes satisfeitos geram referências de valor incalculável. São eles que, de fato, vendem para a empresa. Então, desejamos que todos consigam fazer seus clientes dizerem “Uau!” e boas vendas!

Deixe uma resposta