Agregando valor à marca

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

A criação e consolidação de uma marca de sucesso está diretamente relacionada às necessidades e desejos dos consumidores. Mas num mundo globalizado fica cada vez mais difícil detectar as reais necessidades desse consumidor exigente e instável, que vive em busca de novidades.

No entanto, não basta apenas criar produtos e serviços que atendam os desejos dos consumidores. É preciso criar uma marca, com conceito sério, que transmita características como: qualidade, conforto, segurança e inovação.

Um das necessidades mais almejadas no consumidor moderno é a busca pela qualidade de vida, por isso ele precisa identificar essa característica nos produtos e serviços que adquire no seu dia-a-dia.

Para atender essa expectativa, é necessário adotar o marketing social, cujo enfoque aponte para o emocional, através de produtos e serviços que possam alimentar a “alma do consumidor”.

Podemos citar os cases de grandes empresas como Nike e Puma, que de olho nesse novo perfil de consumidor, desenvolveram linhas para a prática de ioga. Com isso, ganham espaço entre o crescente grupo de consumidores que, a cada dia, buscam métodos para fugir do estresse.

Nesse caso, estamos citando empresas consolidadas que agregaram ainda mais valor às suas marcas lançando linhas específicas para quem está em busca da qualidade de vida. Outra forma de agregar valor à marca é investir em marketing cultural ou esportivo.
Alternativa acessível para empresas que querem aparecer, agregar valor à sua marca, e ainda atrair a simpatia do público, o marketing cultural requer estratégias bem definidas que independem do tamanho ou recurso da empresa.

O primeiro passo para investir no marketing cultural é detectar qual é o seu público-alvo e onde ele está. No Brasil, podemos usar como referência o grupo Pão de Açúcar, que recuperou prestígio no mercado e agregou ainda mais valor com os investimentos em cultura através da realização de megashows e outros eventos. Em 1998, quando completou 50 anos, o grupo investiu R$ 4,5 milhões na realização de eventos culturais. A rede de supermercados usa parte de sua verba de marketing para patrocínios e também utiliza as leis de incentivo fiscal – um recurso que pequenas empresas também podem e devem usar.
O marketing cultural pode ser associado a outras estratégias de comunicação e até de vendas. Por exemplo, ao apoiar ou patrocinar um determinado evento, a empresa pode aproveitar para distribuir os ingressos, aproximando-se ainda mais do público-alvo. Esses são alguns exemplos de ações bem sucedidas que contribuem para conquistar prestígio e agregar ainda mais valor a uma marca.

Brinde: potencializa a lembrança

Além de contribuir para agregar valor à marca, o brinde é uma ferramenta que potencializa sua lembrança, portanto não pode ser uma peça isolada, mas sim utilizada como ferramenta de marketing. Mais do que criatividade ou valor agregado, o brinde deve remeter a marca, que será facilmente relembrada.

A escolha do brinde deve ser idealizada em paralelo às ações de marketing. A marca representa a promessa de entregar um conjunto específico de características, benefícios e serviços aos compradores. Assim, os fatores que se fazem importantes na criação de uma marca de sucesso estão na habilidade de agregar valores a esta, através do desenvolvimento de um conjunto profundo de significados que trazem atributos, benefícios, valores, cultura, personalidade e perfil do usuário. Saber explorar corretamente estes atributos é o fator determinante para o sucesso de uma marca.

Cada marca necessita de uma estratégia de marketing individual, pois o desenvolvimento de marca para um produto exige grande investimento a longo prazo, principalmente em embalagem, propaganda e promoção. Saber escolher qual caminho seguir é essencial para o sucesso, assim como definir o brinde certo para fazer sua marca não ser esquecida.

Por Priscilla Merlino – Grupo Bríndice

Fonte:
Dirceu Ramos – Presidente da DR Marketing

Deixe uma resposta