As novas mídias e o enfraquecimento cultural da sociedade!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

A internet é um espaço extraordinário. Ao mesmo tempo é um campo minado. A liberdade de escrever e expor idéias pode ser algo incrivelmente revolucionário e também assustador. Por muitas vezes, parece que educação não é suficiente para nutrir o pensamento coletivo. Resta muito a aprender no mundo da cultura também.

Uma sociedade interligada não é ruim, mas é maléfico saber que a formação das opiniões se faz e muito pelos meios de comunicação, que em sua maioria parecem não possuir compromisso algum com o aperfeiçoamento cultural das pessoas. O empobrecimento causado pelo declínio na qualidade da educação dificulta a capacidade de escolha. Cada indivíduo pode selecionar suas leituras, mudar os canais, escolher programas e revistas, mas a formação cultural imperfeita muda os padrões.

Com isso, passam a ser normais novos formatos. A internet com textos concisos e informações sucintas reflete ainda em outras mídias. O público é bombardeado de inutilidades e parece que simplesmente se acostuma e se torna incapaz de mudar suas percepções acerca do que é realmente bom.

A mercantilização da cultura pode ser fruto do desenvolvimento da tecnologia e das novas mídias. A manipulação e o controle social ocorrem graças ao consumo em larga escala. A cultura se torna repetida, banal e principalmente superficial. Não eleva o homem e sim o escraviza. A cultura não se renova e não inova. Antagônico não é? Se pensarmos que estamos em um mundo moderno e cheio de inovações para todos os lados.

A baixa produção de questionamento acerca do que é falado contribui para o enfraquecimento da cultura como um todo. Parece que na era das novas mídias, para a grande massa, o que importa menos é o conteúdo. As pessoas parecem não assumir grandes papéis tornando-se apenas secundárias dentro da sociedade. Meros personagens de consumo.

A homogeinização eleva os índices do IBOPE, gera virais e memes. Contudo, os veículos de comunicação configuram a sociedade a qual fazemos parte, por isso, não podemos culpá-los pela decadência cultural na qual vivemos atualmente. No entanto, contribuem fortemente para o estacionamento da cultura. Talvez caiba a cada indivíduo buscar alternativas menos cômodas que diversifiquem suas formas de lazer e de instrução. As tecnologias digitais são capazes de romper barreiras culturais e fronteiras pré-decretadas. Por isso, limitar suas leituras e vivências culturais hoje em dia é como exilar-se de educação, novos conhecimentos, aprendizado e questionamentos.

Fonte: www.pontomarketing.com

Deixe uma resposta