Cartão fidelidade: os cuidados para torná-lo realmente eficiente!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Muitas empresas de serviços e produtos de rápido consumo e rotatividade utilizam do recurso do cartão fidelidade para aumentar o retorno dos clientes. É tão simples de se implantar que muitas vezes se faz uso dele sem qualquer perspectiva de como geri-lo de forma eficiente. Então, como criar um cartão fidelidade que traga resultados?

Antes de tudo, o que é um cartão fidelidade?

Aposto que você já tem a resposta em mente, mas mesmo assim vale a pena conceituarmos.

O cartão fidelidade é um cartão através do qual o cliente consegue juntar pontos, selos, carimbos ou outras formas de comprovação da sua assiduidade, recebendo uma cortesia ou algum tipo de prêmio ao conseguir todos os pontos possíveis. O objetivo é fazer com que o cliente se interessasse em continuar comprando da empresa no intuito de ganhar sua premiação. Simples assim?

Nem tanto. Há alguns cuidados que são necessários para que um cartão fidelidade não dê tiro pela culatra.

Cuidado com a cortesia que oferece!

A maioria dos cartões diz simplesmente o seguinte: compre, por exemplo, 8 produtos/serviços e o 9º é grátis, só que, sem especificar como é esse grátis. No caso de uma cafeteria, imagine se você coloca no cartão fidelidade que o cliente tem direito a “um café” grátis. Nessa cafeteria deve ter N cafés na carta, e se você não especificou qual café será dado como cortesia, isso abre precedente para que o cliente escolha qualquer um, inclusive o mais caro de todos.

Especifique bem qual produto ou serviço será dado ao cliente após a conquista dos pontos. Certifique-se de que não há erro de interpretação no cartão.

O cartão deve ter validade

Não deixe o cartão sem data de validade para a reclamação dos pontos. Coloque um prazo, seja contanto a partir da primeira pontuação, seja a partir da última. Não deixe que o cliente reclame seu prêmio meses depois, até porque pode ser que seu produto já esteja com um preço maior, então você ficará em desvantagem.

Onde o cartão poderá ser reclamado?

Se sua loja é uma franquia numa cidade onde outras lojas da mesma rede funcionam, é importante ressaltar no cartão que o prêmio só pode ser resgatado na sua loja. Vai que o cliente leva teu cartão até o outro franquiado e resolve ficar por lá?

No caso da sua empresa ter várias filiais, é bom recorrer a essa tática para que você consiga identificar em qual delas o recurso do cartão fidelidade está dando melhores resultados.

Tem outros detalhes que são fundamentais para constar num cartão fidelidade:
•Que tanto a pontuação quanto o próprio cartão são intransferíveis;
•Que o cartão não pode ter rasura de nenhuma espécie, especialmente alguma que dê a entender que o cliente está tentando fraudar pontos (parece absurdo, mas acontece);
•Que o produto dado em cortesia não confere pontuação para o próximo cartão.

Pode ser que haja outras condições que você precise mencionar no seu cartão fidelidade de acordo com as características da sua empresa. O importante é que você não seja pego de surpresa pelo cliente. Ao mesmo tempo, o cartão fidelidade não pode ser algo desinteressante, que não seduza a clientela. Premie o cliente pelo fato de ser fiel com algo que realmente o agrade e que não impacte nos teus custos.

Fonte: www.pontomarketing.com

Deixe uma resposta