Cool hunters: caçadores de tendências que trazem o futuro às empresas

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Descobrir as tendências do mercado pode ser um fator-chave para a sobrevivência de um produto ou marca, principalmente em áreas com mudanças frequentes, como a moda ou o entretenimento. E, justamente, descobrir as tendências do mercado e o que há de mais novo nele é o desafio de um profissional especializado: o chamado o cool hunter. Ainda pouco conhecido, o trabalho de cool hunting é saber observar, registrar, analisar, interpretar e tirar as informações corretas, identificar tendências com um olhar estratégico e, a partir daí, influenciar moda, design e publicidade. São analisados padrões de comportamento, consumo, roupas e tudo mais que expresse o desejo futuro do consumidor. O cool hunter está sempre com uma máquina fotográfica nas mãos e de olhos, ouvidos e mentes abertos.

Em uma situação hipotética, podemos exemplificar a atuação de um cool hunter: muito antes de surgir todo o furor sobre as questões ambientais, ele já estava analisando hábitos comportamentais e de consumo e notava que a preocupação das pessoas com o meio ambiente cresceria a cada dia. Também foi o cool hunter que percebeu que os apartamentos construídos eram cada vez menores. Cruzando essas duas informações, o profissional encontrou um nicho de mercado: o desenvolvimento de bicicletas dobráveis, as quais seriam uma alternativa não poluente ao transporte e ocupariam pouco espaço. Com a ideia do produto, o cool hunter apresenta-a a uma empresa disposta a comprá-la, desenvolvê-la e produzi-la. Anos depois, certamente, as bicicletas dobráveis já terão sido produtos muito comuns em lojas especializadas e em grandes magazines, e as empresas precursoras terão investido e lucrado com o negócio, enquanto as outras, que não contaram com esse tipo de profissional, já terão perdido uma boa fatia de mercado.

Existem diversas empresas que já contam com este profissional. Normalmente, seus cool hunters são pessoas modernas, com grande poder de observação, antenadas com o que está acontecendo no mundo e apreciadoras de arte, cultura e música. Eles estão espalhados pelo mundo inteiro, atualizam os sites quase que em tempo real para que, quem contratou seus serviços, obtenha as informações em primeira mão, como modelos, cores, tipos, hábitos de consumo, etc. Um bom exemplo do trabalho de cool hunting é o portal www.coolhunting.com, em que se pode saber o que há de novo na moda, na arquitetura, no universo tecnológico, entre outros.

Isso nos sugere que esse novo profissional irá ditar e “prever” grande parte do que o consumidor irá procurar daqui a algum tempo. Uma mina de ouro para empresários dispostos a ganhar novos mercados e inovar com seus produtos.

Por Socci Comunicação

Fontes:
– IBOPE
– Fashion Bubbles
– abcDesign.

Deixe uma resposta