Geração Y. Ainda é um desafio para os profissionais de marketing e comunicação

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Pesquisas colaboram para traçar estratégias promocionais para esse público multimidiático

Inquietos, os jovens nascidos entre os anos 80 e 90, conhecidos como Geração Y, são contemporâneos das novas tecnologias. De maneira geral, realizam muitas tarefas ao mesmo tempo: assistem à televisão, trabalham no computador, conversam por meio de chats e ouvem música. Também conhecidos como a geração do milênio se movimentam à vontade num mundo de normas e critérios muito diferentes da geração anterior. Alvo de interesse de diferentes marcas, a Geração Y representa também um público que merece permanente atenção já que podem ser dividido em perfis heterogêneos.

Uma pesquisa com 1.500 jovens brasileiros nascidos entre 1980 e 1990, realizada pela TRU Study traçou o perfil desta nova geração. Alguns traços chamam atenção: apenas 16% estão no mercado de trabalho e o dinheiro provém dos pais. Os gastos semanais desses jovens chegam a R$ 54,00. Ainda de acordo com a pesquisa, os jovens da Geração Y são mais tolerantes e menos preconceituosos: 95% acham que os idosos merecem respeito; 80% têm amigos de outras raças e 40% têm amigos com outra orientação sexual.

Considerando que se trata de um público que muda de comportamento e preferências com muita frequência, acompanhá-los ainda é um desafio para os profissionais de marketing que se comunicam com o mercado teen. Para atingir esses consumidores, portanto, é imprescindível a utilização adequada das ferramentas tecnológicas que estão incorporadas ao dia a dia deles e a elaboração de ações promocionais alinhadas aos seus gostos, desejos e valores.

Estudo do Instituto Brasileiro de Mercados de Capitais (Ibmec) dividiu os nascidos nas décadas de 1980 e 1990 em quatro categorias, de acordo com suas visões sobre o mercado de trabalho. A pesquisa mapeou em profundidade um grupo de estudantes de administração de várias instituições de ensino superior e mostrou que, apesar das semelhanças, eles apresentam comportamentos diferentes.

A economista Lúcia Oliveira, professora da graduação em Administração do Ibmec, constatou que os jovens da Geração Y podem ser divididos em quatro perfis distintos, conforme a visão sobre a vida e o trabalho: engajados, preocupados, céticos e desapegados. Os engajados aceitam as condições do mercado de trabalho sem questionamentos e centralizam a vida na carreira profissional. Os preocupados também dão excessiva importância à carreira, mas têm ambições mais modestas. Os céticos são críticos do mercado privado, por considerarem que há uma competição exagerada e nociva, e preferem as carreiras públicas ou acadêmicas. Os desapegados dão menos importância ao trabalho do que às atividades ligadas à família e ao lazer, e visam as empresas públicas.

Portanto, o planejamento de campanhas promocionais dirigidas para a Geração Y deve sempre considerar que o traço comum entre eles é, sem dúvida, o hábito de se comunicar, integrar e colaborar virtualmente. Essa constatação pode levar a decisões que devem ser consideradas, mas não necessariamente generalizadas, no momento da seleção dos brindes mais adequados para esses jovens. Eles podem ser conquistados quando presenteados com brindes tecnológicos. Pen drives, smart fones, jogos, MP3, MP4, MP5, acessórios para celulares e tantos outros que fazem parte do universo digital. Sempre lembrando que pesquisas acerca de diferentes perfis de comportamento e hábitos de compra são importantes ferramentas para a construção de todo e qualquer tipo de ação promocional dirigida a essa geração. Afinal, eles também gostam de praticar esportes, frequentar festivais e shows de música ao vivo, participar de maratonas estudantis e tantos outros eventos. Tudo depende do perfil. Eles são multimidiáticos e adeptos de muitas outras formas de viver, compartilhar e interagir.

Por Elisabeth Guimarães – Grupo Bríndice

Fontes:
Revista Exame
Ibmec

Deixe uma resposta